Adoção de animais – Aline, Louis e Valentino + Guta e Belinha

30 de novembro de 2018 - Por On.TheList

A fotógrafa Aline Feliz adotou o Louis e o Valentino em 2013. Já tinha adotado um gato, mas não pensava em ter um cachorro.

image4

Até ver uma publicação no facebook de um cachorro abandonado. Foi amor a primeira vista! Ele cabia na palma da mão da Aline e tinha recém-aberto os olhinhos. “Tive que dar mamadeira pra ele, igual neném, de 4 em 4 horas, leite de cabra na mamadeirinha. Foi assim que ele sobreviveu e hoje pesa 22kg de pura gostosura. Batizei de Louis e ele é extremamente apegado a mim. É dengoso, amoroso, carente, quer toda atenção pra ele. Já o Valentino é mais desapegado, mais sapeca, mas tem seus momentos de fofura e carinho.”, conta ela.  

image2 image1

Animal de estimação dá trabalho e toda vez que a Aline viaja tem que se programar para ver com quem vai deixar os cachorros, mas garante que vale a pena e que a vida dela ganhou muito mais amor. “Tem tanto cachorro abandonado e querendo um lar. Eles podem não ter raça, mas o amor deles não tem preço.”, afirma.

 

Há uns dois anos a empresária Guta Volpi estava saindo de casa quando se deparou com dois cachorros.

Um macho marronzinho e uma fêmea cor de mel. Ela desceu do carro, os agradou e eles fizeram a maior festa. Ao retornar no fim do dia eles estavam no mesmo lugar. E passaram-se vários dias, os carinhos se repetiam e a Guta resolveu lhes dar água e ração. Certo dia, a ficha dela caiu.

IMG_9077

Eles eram cães abandonados e precisavam de ajuda. Ligou para o veterinário, providenciou vacinas, casinhas, etc. Mas a família já tinha outros dois cachorros grandes, um deles bem bravo, o que era motivo de preocupação. “Estávamos com um problemão. Não conseguíamos ninguém para adotá-los. Minha vizinha estava enlouquecida, pois não aguentava os latidos deles à noite. 

IMG_9093

Apesar da casinha, da água e da comida, eles ainda estavam do lado de forma do portão.”, conta ela. Um dia conseguiram doar o macho e a Guta ficou com a fêmea, a Belinha. “Os olhinhos me encantaram desde o primeiro dia em que nos vimos. Hoje todos aqui em casa amamos a belinha e adoramos cachorros de rua. Eles são fiéis, agradecidos, amorosos, e creio que valorizam muito mais o que recebem, por conhecerem o outro lado escuro da noite. Se você nunca pensou em adotar um cachorro de rua, reconsidere!”  

BPK BPK BPK