Mala de mão: saiba mais sobre as regras e fiscalização intensiva das aéreas a partir de hoje

11 de abril de 2019 - Por On.TheList

Desde que as companhias aéreas brasileiras começaram a cobrar para despachar as malas, o embarque nas aeronaves ficou ainda mais caótico. Isso porque para não pagar para despachar, muitos passageiros passaram a abusar do tamanho das malas de mão e outros que estão no padrão certo, mas no final da fila de embarque, ficavam sem espaço pra seus pertences dentro da aeronave, tendo que despachar, mesmo não querendo, seus volumes. Injusto né? Tirando todo o atraso que essa confusão ocasionava.

Pois a partir de hoje, 10 de abril, as companhias aéreas vão intensificar a fiscalização das bagagens de mão. E entre os primeiros aeroportos a fazerem isso, está justamente o de Curitiba, além de Brasília, Natal e Viracopos. Nos próximos dias, a fiscalização intensiva começa também em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A fiscalização será feita antes mesmo do raio-x, com aquela caixa de medidas que já conhecemos bem e que servirá para todas as aéreas: Gol, Latam, Azul e Avianca.

As medidas das bagagens de mão permitidas na cabine são de até 35 centímetros de largura, 25 centímetros de profundidade e 55 centímetros de altura. Esse tamanho deve incluir tudo, inclusive as rodinhas e a alça. Se a bagagem não entrar inteira na caixinha, está fora do padrão permitido e deve ser despachada. O peso máximo continua sendo de dez quilos.

Lembrando que  se as medidas estiverem fora de padrão, o passageiro deverá ir ao balcão de check-in da empresa aérea para fazer o despacho e pagamento das taxas.

Outra observação importante é que além da bagagem de mão, cada passageiro pode levar apenas mais um item pessoal, seja ele uma bolsa, uma bolsa para bebê, uma mochila para o notebook ou até uma sacola com produtos comprados nas lojas do aeroporto. Sendo que qulquer um desses deverá ser guardado embaixo do assento do passageiro. O tamanho máximo é de 45 centímetros de largura, 20 centímetros de profundidade e 35 centímetros de altura.

Essas duas primeiras semanas têm caráter educativo, com fiscalização e informação aos passageiros. A partir de maio, as malas fora do padrão precisarão ser despachadas, estando sujeitas às cobranças de acordo com o tipo de franquia contratado para a viagem.

Os valores para despachar bagagem são praticamente iguais entre as aéreas, com uma pequena variação da Latam. Confira:

Avianca

1ª mala: R$ 60 com antecedência e R$ 120 no aeroporto
2ª mala: R$ 100 com antecedência e R$ 140 no aeroporto
3ª a 10ª mala (cada): R$ 130 com antecedência e R$ 220 no aeroporto.

Azul

1ª mala: R$ 60 com antecedência e R$ 120 no aeroporto
2ª mala: R$ 100 com antecedência e R$ 140 no aeroporto
3ª a 5ª mala (cada): R$ 130 com antecedência e R$ 220 no aeroporto.

Gol

1ª mala: R$ 60 com antecedência e R$ 120 no aeroporto
2ª mala: R$ 100 com antecedência e R$ 140 no aeroporto
3ª a 5ª mala (cada): R$ 130 com antecedência e R$ 220 no aeroporto

Latam: 1ª mala: R$ 59 com antecedência e R$ 120 no aeroporto 2ª mala: R$ 99 com antecedência e R$ 140 no aeroporto A partir da 3ª mala (cada): R$ 139 com antecedência e R$ 220 no aeroporto

PKB PKB PKB